USP em Jundiaí


Miguel Haddad, prefeito de Jundiaí
Jornal de Jundiaí, agosto de 2012




Entre os municípios do seu porte, Jundiaí é hoje a quinta cidade do País em desenvolvimento. A primeira, Betim, é sede da Fiat. A segunda, Vitória, é capital de estado; Campos, a terceira, tem a maior bacia petrolífera brasileira, e a quarta, Santos, é o maior porto da América Latina. Nesse time, Jundiaí é a única que se desenvolveu por conta própria, independente de benefícios externos ou naturais. Construímos nosso desenvolvimento a partir de ações planejadas, seguindo metas de longo prazo, às vezes por décadas, administração após administração.




Essa trajetória, baseada na qualidade da gestão - uma marca de Jundiaí - além de nos ter assegurado a posição atual, nos permite agora enfrentar um novo desafio. Segundo economistas de peso, a presente crise econômica mundial faz parte do processo de transição da economia industrial para a economia de serviços, na qual o desenvolvimento será fruto da produção de conhecimento. É frente a essa nova realidade que temos de nos posicionar, para continuarmos sendo, no futuro, como somos agora, uma cidade de sucesso.



Para isso, é necessário estabelecer em Jundiaí um tripé, constituído por (a) instalação de empresas de ponta, (b) uma instituição de ensino ranqueada entre as melhores do mundo e (c) um parque tecnológico, capaz de promover tanto a união da universidade com as empresas, como, ainda, fomentar a criação de novas empresas, a partir de tecnologias desenvolvidas localmente.



Nos últimos anos temos trabalhado intensamente para criar esse tripé em nosso município. Já temos hoje, em Jundiaí, empresas de ponta, produzindo tablets e outras inovações tecnológicas. O parque tecnológico está definido, em termos de projeto, local e dimensão e deverá começar a ser instalado no próximo ano. Faltava conseguir trazer para a cidade uma instituição de ensino de qualidade mundialmente reconhecida, no caso, pública, o que acaba de ocorrer, com o acordo fechado entre a Prefeitura e a USP, atendendo assim a uma antiga demanda - diria até mesmo a um antigo sonho - dos jundiaienses.



A consolidação dessas iniciativas abre um novo horizonte para a nossa cidade, assegurando a continuidade do desenvolvimento nessa nova economia. Reunindo essas condições, Jundiaí poderá, no futuro, proporcionar aos jovens formação e oportunidades semelhantes àquelas de países avançados. Não será, então, nenhuma surpresa se o próximo facebook for criado por um jundiaiense. Por que não?



Em termos de PIB (produto interno bruto), soma da produção de bens e riquezas de uma cidade, país ou região.

Entre em contato!