O que acontece no Rio inspira o Brasil

A frase do governador mineiro Aécio Neves sobre a aliança com o PSDB para o lançamento da candidatura de Fernando Gabeira à prefeitura do Rio de Janeiro, ganhou, no fim de semana seguinte, as páginas dos jornais.

Segundo a comentarista política do Estadão, Dora Kramer, em sua coluna de sábado (8/3/08), essa é a aliança pelo bom combate e "pode forjar um discurso novo para substituir a cansativa, anacrônica e artificial cantilena de liberalismo versus esquerdismos que dominou o debate na última eleição presidencial".

O que significa isso? O compositor e colunista da Folha Nelson Motta, em uma crônica intitulada "Utopia carioca", informa que, para ser candidato, Gabeira "exigiu uma campanha limpa, sem ataques pessoais, propositiva; divulgação pela internet dos fundos de campanha, e o principal: caso eleito, que o secretariado seja escolhido por méritos e critérios profissionais e não partidários".

As eleições municipais que se aproximam são uma oportunidade para deixar claro o nível de comprometimento dos candidatos com a mudança que precisa ser realizada na política nacional.

Nesse sentido, o posicionamento do candidato à Prefeitura do Rio de Janeiro é extremamente oportuno e vai ao encontro do que desejam os eleitores conscientes e comprometidos com os interesses de seu País e de suas cidades. O início da campanha eleitoral, a se realizar nos próximos meses, vai deixar claro o nível de comprometimento dos candidatos.

De fato, como disse Aécio Neves, o que acontece no rio inspira o Brasil. Muitas pessoas têm me procurado, no trabalho, em casa e nas ruas, dizendo que eu deveria ser candidato à Prefeitura. Alguns partidos me sondaram a respeito e o Diretório do PSDB chegou a ensaiar a realização de uma pesquisa, para decidir, com critérios objetivos, quem seria o candidato da legenda.

Tenho declarado a respeito que, antes de tudo, é preciso levar em conta os interesses da cidade. Como disse antes, Jundiaí está pronta para dar um salto de qualidade em seu desenvolvimento e assegurar aos seus moradores, de maneira sustentável, uma qualidade de vida que poucos municípios brasileiros podem proporcionar. Trata-se de uma oportunidade única, que temos de saber aproveitar, buscando uma administração eficiente e comprometida com os interesses da cidade.

Esse compromisso deve ficar patente, já na candidatura. Os três itens requeridos por Gabeira - uma campanha limpa, escolha de secretários a partir de critérios profissionais e não partidários e a publicação das contas da campanha na internet - são condições essenciais para que um candidato possa realizar um projeto de larga envergadura na administração da nossa cidade.

É essencial também que nos tornemos competitivos em escala mundial, buscando, continuadamente, sermos o melhor naquilo que fazemos. E isso somente se consegue, como mostram as comunidades mais avançadas, se formos capazes de produzir também idéias e conhecimentos, principalmente aqueles ligados às nossas vocações econômicas, que são a logística, a prestação de serviços, a agricultura e a produção industrial.

Temos de avançar, não apenas econômica ou socialmente, mas também na forma de fazer política. A maneira atrasada de condução do processo eleitoral, baseada em acusações que somente aparecem às vésperas das eleições estampadas em jornaizinhos anônimos, com acusações sem qualquer prova e ataques pessoais, deve ser substituída pela apresentação de propostas, pela discussão de idéias e pela demonstração da capacidade de realizá-las.

Nossa cidade tem evoluído muito em vários aspectos, e temos orgulho disso. Agora, precisamos dar um passo à frente e procurar evoluir também na política. Esse é o caminho para as cidades brasileiras e para o Brasil. Esse é o caminho que todos nós esperávamos, para que pudéssemos nos tornar uma nação mais justa e com melhores oportunidades para todos.

Entre em contato!